quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Movimentar a Criatividade Parada






Todos nós somos propensos a ser criativos nas mais diversas coisas que nos propusermos ou precisemos fazer. Alguns mais, outros menos mas ninguém é isento de criatividade e alguns descobrem o potencial criativo de maneira inusitada ou em caso de necessidade. Há também quem obtém o potencial criativo através de esforço e dedicação.

A criatividade é uma constante em nossas vidas e deve sempre ser valorizada e aperfeiçoada. Isso é fato, principalmente em áreas mais voltadas para o lado artístico, muito embora isso não seja uma exclusividade dela. 

Mas acontece que, em épocas de nossas vidas, parece que a nossa criatividade sofre uma baixa e ficamos atados, não conseguindo produzir e fazer nada ou muito pouco. E com isso vem uma frustração e uma sensação de impotência e de se estar "perdendo tempo".
Eu passo constantemente por isso e tenho certeza de que não sou a única. Inclusive de uns tempos para cá estou passando por um certo déficit criativo em diversos projetos meus e isso tem me deixado bem irritada e frustrada.

Já tentei de tudo para resgatar a criatividade perdida mas está dificil. Pode ser uma época, inferno astral, correria do dia á dia, stress, prioridades foco em outras coisas ou de repente, um pouco disso tudo.





Eu já trabalho em uma área mais artística e tenho como hobby mais atividades voltadas a esse foco (como cosplay, escrita, eventos, pesquisa e etc) então quando acontece uma pequena queda no âmbito criativco eu já começo a me desesperar. E tento produzir algo de qualquer forma, normalmente pulando de arte em arte mas tentando não evitar ficar parada. Porque é fato, que, quanto mais tempo ficamos parados por conta de preguiça e procrastinação, mais vamos ficando ociosos.

Só que quando surge aquele bloqueio criativo o que deve ser feito? Bom, se o bloqueio criativo ocorre no ambiente de trabalho em que você tenha dead line e prazo de entrega, não pode permitir que esse bloqueio permaneça por mais do que algumas poucas horas., Afinal, estamos falando de emprego e dinheiro. 

Mas foquemos então no caso de bloqueio criativo que não esteja relacionado com trabalho (ou mesmo que ainda seja um trabalho, não é a principal fonte de renda) e sim com um hobby (que pode ou não gerar lucros futuramente). 





Por mais criativos que possamos ser, em um ou outro momento iremos sofrer bloqueios criativos, Até porque somos seres vivos e não máquinas. Quando o bloqueio criativo surgir é preciso manter a calma e reavaliar tudo o que já se tem até então.  Escreva quando tiver inspirado: se não estiver, não importa o quanto escreva ou tente produzir, só perderá tempo e não conseguirá aproveitar nada.
Mas é importante não se acomodar e abandonar determinado projeto. 

Precisamos manter o foco: embora a ideia não esteja surgindo, é possível é pesquisar coisas relacionadas aquilo que você precisa fazer. Essa pesquisa vai te ajudar não apenas a encontrar novas ideias para o seu projeto e formas de concluí-lo mas também irá lhe agregar conhecimento ( e conhecimento, convenhamos, nunca é demais).

Outro detalhe é estipularmos um determinado prazo para a conclusão de determinadas coisas: fazer aquilo até o dia tal, escrever aquilo até o dia total, ter um número X de dias ou semanas para concluir determinada coisa e etc. Acreditem, isso ajuda muito a preguiça não dominar e também mantermos uma disciplina sobre nós mesmos, criando um hábito de responsabilidade pessoal e foco para nossas coisas.




Anote tudo o que você precisa fazer. Seja no papel ou celular, anote. Isso é muito importante para que você não esqueça o que precisa fazer e também para que você se lembre sempre que precisa fazer determinada coisa. Temos tendência a esquecer fácil das coisas sendo dominados pela procrastinação.


 Ah, a procrastinação...eu já falei sobre isso em um outro artigo do blog: https://tsukeehl.blogspot.com.br/2016/02/a-nossa-procrastinacao-diaria.html de modo que não vou falar sobre ela aqui, mas recomendo que vejam o artigo para entender do que se trata e como isso é tão presente na criatividade. Porque a procrastinação sempre vai rondar nossos trabalho e nossa criatividade e, embora em alguns momentos o ócio seja importante, não podemos deixar quer ele domine mais do que o necessário.


Esse trecho da palestra do historiador e filósofo  Leandro Karnal é bem interessante e ele aborda diversos pontos relacionados á criatividade, inclusive enumerando pontos em que você pode usar como ideias e formas para estimular sua própria criatividade.




Por fim, acho válido dizer que, embora seja importante mantermos a mente sempre trabalhando é necessário também dar um descanso á ela.  Não exija demais de si mesmo, não entre em um esgotamento constante e muito menos queira abraçar o mundo e tentar fazer tudo. Porque não adianta tentar fazer várias coisas ao mesmo tempo pois elas ficarão todas inacabadas e sua seu sentimento de frustração só tenderá a crescer.  É importante darmos um descanso para nós mesmos, apreciarmos determinadas coisas sem pensar no que precisamos fazer ou tentar produzir no tmepo livre que podemos aproveitar para também relaxar e descansar um pouco.

Saiba se programar, saiba se disciplinar, saiba criar e saiba descansar. Dosando tudo isso na quantidade certa, você conseguirá ir atingindo os seus objetivos.


~*~






segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Cosplay - CIEL PHANTOMHIVE - Kuroshitsuji





Aqui, postarei as fotos do meu cosplay e também comentários que eu ache interessante registrar. Seja sobre o personagem, sobre como consegui meu cosplay, o retorno que me trouxe e o que mais eu considerar relevante.



O Personagem na Série:

Ciel Phantomhive é um garoto de 12 anos, conde e herdeiro de uma poderosa família inglesa. A familia Phantomhive é conhecida por sua grande indústria de brinquedos mas possui também um papel oculto. A família serve diretamente á família real, mais especificamente á rainha da Inglaterra, sendo praticamente seu "cão de guarda" e encarregada de realizar investigações de casos misteriosos e ligados ao  ocultismo que possam constituir um risco ao governo inglês.
Tendo seus pais mortos em um misterioso incêndio, Ciel ainda criança, foi raptado por pessoas misteriosas de uma seita, na qual foi submetido á diversos tipos de tortura e abuso. Quando estava prestes a ser sacrificado em um ritual satânico, o demônio invocado lhe faz diretamente uma proposta: lhe ajudaria e ficaria do seu lado até que ele completasse sua vingança e em troca o garoto lhe entregaria sua alma. Ciel aceitou e ambos fizeram um pacto.


Assim, o demônio toma a forma do mordomo Sebastian e se mantém sempre ao lado de Ciel, ajudando-o a desvendar os casos incumbidos pela rainha, educa-o para se comportar em meio a alta sociedade e faz boa parte dos afazeres da mansão. Ciel e Sebastian formam uma parceria única mas em alguns momentos nos lembramos que aquilo é uma grande fachada pois quando a vingança de Ciel for concluída, Sebastian terá a alma que tanto almeja devorar.




Confesso que eu não me lembro como decidi fazer cosplay do Ciel. Kuroshitsuji foi uma obra que me chamou a atenção logo no primeiro momento, tanto pela história como pelos traços e personagens. De longe, meu personagem preferido é o Sebastian mas acredito que eu optei pelo Ciel porque em termos de padrão físico. sugestão de amigos e personalidade, ele é mais parecido comigo.

Decidi então, tentar cosplayer ele e foi dificil escolher qual dos inúmeros visuais fazer. Porque o Ciel deve ter um dos maiores e mais bonitos guarda-roupas de anime, com uma variedade moda londrina mesclado com o lolita tomby (existe esse termo?) e uma pegada do estilo visual kei. Mas no fim optei pela roupa mais prática e conhecida dele: o terno azul. Além de ser uma roupa confortável, ela é prática e agradeço ao Michel Cosmaker pelo excelente trabalho feito na roupa.




Não tive muitas dificuldades em montar o cosplay e até o momento o usei apenas 3 vezes. Uma em evento e duas em photoshoot. Ainda quero rrealizar mais uns dois photoshoots com esse cosplay. Quem sabe até com um grupão lindo de Kuroshitsuji? *_*

Os acessórios foi bem de boas achar..o cetro encontrei em loja de fantasias e dei uma personalidade. Posteriormente comprei um crânio (vulgo nome de Afrânio) que era um acessório que eu almejava á tempos para realizar fotos com personagens mais sombrios (utilizo ele tanto no Ciel quanto na Morte). Tenho ainda uma pelúcia do Sebastian.
M,as o mais legal de fazer o cospaly do Ciel é ter a companhia das amigas que fazem cosplay dos demais personagens da obra. 




Na primeira vez que usei o Ciel,m estreei ele com 3 amigas que também estavam estreando seus cosplays de Kuroshitsuji. Foi em um Festival do Japão. O bom é que, como o Ciel é o personagem central, qualquer outro personagem dá pra fazer ótimas fotos. Meu primeiro photoshoot foi com minha amiga  Hime de Madame Red: tinhámos ali sobrinho e tia e o resultado ficou lindo.
Posteriormente, em minha busca por um Sebastian minha amiga PaulaFer topou fazer ai realizamos um photoshoot fantástico em um casarão antigo, com um clima sombrio e inebriante.

Tudo isso ocorreu esse ano e acho que foi esse e os demais photoshoots que realizei que me fizeram enxergar o quanto é compensador fazer ensaios cosplay. E que isso acaba compensando mais do que eventos ultimamente. Mas não me estenderei aqui sobre isso, prefiro deixar para um futuro post mais específico.




A única coisa que incomoda nesse cosplay é tapa-olho. Na boa galera...tentem evitar de fazer cosplay que precise disso. É super desconfortável para usar. Não sei para os outros mas para mim é terrível. Mesmo fazendo o tapa-olho com tecido,m modelado certinho e tal, ainda assim incomoda. Pra mim incomoda a pressão que ele causa na pálpebra, mesmo se eu não apertar. O Ciel usa o tapa-olho porque ao fazer o pacto com o demônio, a "marca" do pacto se fixa nos olhos dele (dando um efeito muito legal) e ele precisa usar o ta-olho a fim de que ninguém descubra.

Por sorte a peruca do Ciel cobre bem o olho então isso me permitiu poder usar o cosplay livre do tapa-olho. Cheguei a usá-lo um pouco para algumas fotos mas passo a maior parte do tempo sem, principalmente se for para evento. E a ausência dele não afeta o resultado final do cosplay.


Ciel e a tia Madame Red

 
Ciel e Sebastian - pirem no yaoi                                     Ciel e Alois: dois  condes com as almas
                                                              vendidas á demônios.



O Ciel é um cosplay que gostei muito de usar e com ele, acabei me afeiçoando ainda mais ao personagem, se tornando querido por mim. Não tive muito trabalho para incorporá-lo porque ele é o tipo de personagem que mais curto fazer: sério, rude, orgulhoso, arrogante, habilidoso  e com charme e estilo. Embora o tenha usado 3 vezes, não cheguei a fazer mudanças significativas nele, apenas um ou outro detalhe para deixar um pouco melhor. 

É o tipo de cosplay gostoso de se usar com mais gente, porque como o Ciel é sério e não luta, as opções de pose dele acabam sendo mais limitadas. Mas com grupo e principalmente com duplas, as opções de poses para criar belas fotos se tornam muito grandes. Principalmente se for Ciel e Sebastian XD. Que além de ter um toque clássico e sexy, também permite toda uma temática mística e decadente.




Uma coisa que tomo muito cuidado é com relação a maquiagem dele. Embora o Ciel seja um personagem meio andrógeno e de obra shoujo, não significa que se deva exagerar na maquiagem. Já vi muitos cosplays bons deele (nacionais e internacionais) que embora estivessem excelentes na roupam, exageraram na maquiagem, deixando o personagem afeminado demais. É preciso ter em mente que no contexto da história o Ciel é um garoto de 12 anos, rico e influente vivendo em plena época vitoriana na Inglaterra. Fora que a personalidade dele deixa claro que não é adepto de delicadezas e trejeitos.

Ele não usaria maquiagem feminina (exceto na versão lady Ciel). A idéia é você parecer um menino e não uma menina. Tendo isso em mente, procuro usar uma maquiagem suave no personagem, tentando parecer mais masculina mas com um toque juvenil. Mas ainda assim parecendo um menininho. Bom, minhas coxas não ajudam muito mas pelo menos no rosto e no achatamento dos peitos eu tento dar um jeito XD.




Acho que o Ciel é o tipo de cosplay que vale muito á pena para se usar em photoshoots..porque é neles que dá pra fazer um belo trabalho sobre o personagem. Aqui no Brasil é um pouco dificil de encontrar cenários que combinem, mas não é impossível e com um pouco de pesquisa é possível encontrar ótimos lugares. Nos dois ensaios que fiz, os lugares foram excelentes e combinaram com a temática e para o terceiro ensaio já tenho em mente onde fazer.

Não estou mais na vibe de eventos, mas quem sabe eu ainda o use em algum. Mas o Ciel é uma roupa quente então não dá pra usar em épocas de calor (o tecido do terno é bem grosso) bem como as roupas dos demais personagens que são todas fechadas e quentes. E não queremos ser um grupo que fique derretendo no evento hehehe.



 


Enfim, acho que não tenho muito mais o que falar sobre esse cosplay. É um que gosto e que realmente curti o resultado. Bom, eu sempre curto fazer cosplays masculinos e sempre que surge uma oportunidade para fazer, me empolgo e tento fazer o melhor que for possível. E quero muito poder usar o Ciel mais vezes!




~*~


Photos by
Roger William
Fabricio Modesto Dolci
Feripe Hatsune




segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Tsu no Vídeo




Hey, pessoal!
Fazia tempo que eu não passava por aqui, hein? Peço mil desculpas pela ausência!
Mas esses últimos tempos andam sendo uma correria absurda! Isso em várias coisas da vida. No geral acho que o tempo está passando rápido demais. O fim de ano já está ai e os dias andam bem curtos...consequência de nossa vida em constante movimento. Mas confesso que demorei um pouco para atualizar o blog porque não sabia bem o que postar. Dentre várias coisas e ideias que me vinham á mente, não conseguia me decidir em nenhum. mas acabei optando por falar um pouco sobre o meu canal do Youtube!!! \o/
É o TSU NO VIDEO!




Eu tenho um canal do Youtube para quem não sabe. Ele é mega amador e simplezinho mas eu tento fazer o melhor que posso nele e aos poucos vou melhorando uma coisinha aqui e outra ali. O foco do canal é falar sobre Cosplay. Mais precisamente sobre assuntos que permeiam o meio cosplay nacional e que são presentes em todo nicho de cosplayers.
Desse modo, sempre procuro falar sobre diversas coisas relacionadas ao tema escolhido. Pego com base depoimentos, acontecimentos, experiência (tanto pessoal quanto de outras pessoas) e tudo o mais que seja relacionado á esse meio. Ocasionalmente pergunto no meu facebook que temas a galera gostaria que eu abordasse e com base nisso vou pesquisando e pensando sobre e como falar. Relevo aqui que os meus vídeos são feitos tudo no improviso. Não desenvolvo linhas gerais ou um pré-roteiro. Mantenho a ideia inicial em mente e algumas outras coisas  e, á medida que vou falando, as ideias já vem em mente e vou construindo todo o meu argumento e opinião.




A idéia de fazer um canal no Youtube surgiu de pedidos e sugestões de amigos e colegas. Eu nunca fui ligada nessa onda de vlogs (ainda não sou) pois sempre preferi blogs. Mas graças ao incentivo de alguns, acabei aderindo a criar um canal por diversão e troca de idéias e não como algo sério mesmo.
Como não disponho de material profissional para fazer as coisas, utilizo mesmo a minha câmera do celular e faço, literalmente, um baita paranauê para improvisar um suporte/tripé/encosto para a câmera. Sério, eu ainda tiro uma foto desse aparato para vocês rirem XD.
O local que escolhi diante da minha estante de livros é um dos locais aqui no meu apartamento com melhor iluminação natural, já que meu celular tem câmera bem simplezinha (e porque o fundo com os livros e tal fica mais legal que uma parede sem nada).




Embora muitos considerem vlogs muito mais fáceis de manter do que blogs, eu ainda tenho uma predileção pelos blogs, mas reconheço que o vlog atrai muito mais público e retorno (pelo menos atualmente: eu já fui da era de ouro da blogsfera com meu antigo blog). Porém para mim, gravar um vídeo acaba sendo mais trabalhoso do que redigir um artigo no blog. Acho que isso acontece pelo fato de eu ter tido a idéia de utilizar um cosplay diferente á cada vídeo que faço. E para isso eu preciso fazer uma make básica mas razoável e também ajeitar os paranauês de suporte da câmera. Nos vídeos eu não utilizo a make certinha como utilizaria para um evento ou photoshoot. Faço um básico apenas para meu rosto não ficar tão pálido. Uma coisa engraçada que ocasionalmente ocorre nos meus vídeos são os sons.
Como gravo em casa e perto da varanda, mesmo com a porta fechada tem hora que passa carro na rua, cachorro do vizinho latindo, etc e tal..ou seja a sonoplastia desses vídeos fica incrível (só que não XD). Mas eu tento gravar sempre em horários que pareçam mais silenciosos, á fim de evitar algo do tipo. Muitas vezes tive que parar, esperar o barulho cessar então continuar gravando. Mas tem vez que fica um barulho ao fundo e não quero ter que gravar tudo de novo então eu deixo como está.





Já obtive um retorno super bacana com os vídeos. Galera comentando, dando sugestões, contando experiências,..isso tanto nos comentários do próprio canal quanto no link da postagem do vídeo que sempre faço no facebook quando atualizo. E também já teve vídeos que causou furor naquelas cujas carapuças serviram (heheh).
Eu não manjo de edição de vídeo nem nada do tipo...sei apenas o básico do básico no VideoMaker mesmo. Como o canal é um hobby e um meio para troca de idéias e opiniões, optei por deixar ele realmente descontraído. A edição pode ser simples mas procuro compensar no conteúdo. Até porque a ideia do tema do canal me surgiu ao ver que canais focados em situações do meio cosplay são praticamente inexistentes. O que se acha de cosplay normalmente são canais de tutoriais (make e acessórios) e achei que seria bacana poder falar sobre coisas comuns e presentes no meio cosplay nacional. E acaba sempre saindo algumas coisas engraçadas e verídicas XD.




Uma das coisas mais legais que tenho notado graças ao canal é ver que várias pessoas possuem opiniões semelhantes acerca da maioria dos temas abordados. Porque quem é cosplayer sabe como esse é um hobby delicioso mas ao mesmo tempo requer dedicação, foco...e que também é recheado das mais variadas tretas. Algumas pessoas já questionaram o tempo dos vídeos: alguns realmente ficam um pouco longos mas é que quando começo a dissertar sobre determinado assunto, acabo me empolgando e perco até mesmo a noção do tempo. Fora que existe tantas coisas possíveis e necessárias para se falar em determinado tema que ás vezes acabo estendendo um pouco. Mas estou tentando me monitorar quanto á isso rs.

Ao longo desse post vocês notaram as imagens. São as "capinhas" de cada vídeo que criei recentemente para o canal. Abaixo delas tem o link para assistir. Vocês podem ver a relação completa no final do post ou mesmo já acessando o canal no Youtube e se inscrevendo!




segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Zombie Walk SP



O Dia em que os Mortos Herdam a Terra

Há um dia em que os mortos herdam a terra e saem pelas ruas do centro da cidade em uma grande aglomeração, em um enxame de sangue, trapos e muito visual. Chocantes, bizarros, criativos...o que esse bando de pessoas está fazendo na rua durante um feriado vestidos assim? Simples; eles estão participando do Zombie Walk.
O ZOMBIE WALK é um evento que ocorre anualmente em diversas partes do mundo. Em São Paulo o evento teve sua estréia em 2006 e até hoje vem atraindo cada vez mais pessoas. A data escolhida para o evento em SP é sempre no Dia de Finados (02/11)

O Zombie Walk começou na Califórnia e depois passou a surgir em diversas partes do mundo. No Brasil, começou em SP em 2006 e posteriormente se alastrou para outros estados como Rio de Janeiro, Goiânia e etc. E também em cidades menores dentro de determinados estados. E isso está começando a surgir em outros lugares. Em SP inicialmente o evento era realizado na Avenida Paulista porém, devido ao aumento de pessoas e problemas com o trânsito, o local da passeata foi transferido para o centro de Sp que permite um espaço muito maior e sem tanto trânsito.



Necro/Spike e agora Leonardo XD
a pessoinha amiga que me levou na primeira vez ao ZW



Eu frequentei o Zombie Walk desde que ele começou a acontecer no centro de SP. O ano de 2015 foi o meu último ano de Zombie Walk e o motivo explicarei mais pra frente na postagem, pois quero salientar outros pontos do evento, bem como sua importância para mim. As fotos que ilustram essa postagem são em sua maioria de meu acervo pessoal compilado ao longo dos anos (como tenho várias fotos, fui selecionando apenas algumas) e outras são de autoria de fotógrafos (as que retratam a multidão eu peguei no Google e as minhas de cosplay pertencem á David Ernando e Roger William).

O Zombie Walk foi um evento que gostei muito nas vezes que fui, no qual me diverti muito com os amigos e amigas.  Foi também um evento importante para mim por motivos pessoais.
Nunca fiz um visual e uma maquiagem extremamente elaborada com a temática do evento. Nas primeiras vezes fui normal, só jogando um sanguinho falso básico. Depois comecei a ir de cosplay. E no ZW usei uma vez meu cosplay da Morte e duas vezes o meu cosplay de Rei Miyamoto (esse com grupinho em ambas vezes). Esse ano eu tinha programado usar o meu cosplay da Ada Wong de Resident Evil mas acabei desistindo de ir no evento.




Quando surgiu, o Zombie Walk causou uma certa estranheza nas pessoas, mas não demorou para que á cada ano mais pessoas  aderissem á passeata o que acabou tornando o evento enorme! As primeiras edições ocorreram na Avenida Paulista mas, com o aumento do público, bem como para facilitar o tráfego (já que rola bem no Dia de Finados), o Zombie Walk foi transferido para o centro de São Paulo. Eu achei a mudança excelente porque além do centro de SP ser melhor para caminhar, a estrutura com os prédios, pontes e etc bem no meio da cidade torna perfeito para aumentar a imagem de pós apocalipse zumbi.

Com o sucesso da passeata, começaram a surgir Zombie Walk em outros estados (assim como tem Zombie Walk em várias partes do mundo) fossem nas mesmas datas ou em datas diferentes. E isso é muito legal porque á cada ano pessoal se dedicava mais. O ZW de SP é o maior do Brasil, mas os outros não ficam atrás.

 Destaco aqui a edição de 2012 (quem foi sabe do que estou falando) que eu acho ter sido a MELHOR edição do evento. Como havia aquela onda de fim do mundo, galera veio em peso pro Zombie Walk e para qualquer direção que você olhava, tinha uma quantidade enorme de zumbis e demais criaturas. Eram visuais incríveis, tinha um cérebro inflável gigante  e até helicópteros passavam voando dando aquele clima bem Resident Evil e Walking Dead.
Na época do auge do ZW, muitas emissoras de TV iam cobrir o evento e as redes sociais bombavam de fotos da galera.

Participar do Zombie Walk era demais.

Foto da primeira vez que fui no ZW! 


Mas, mesmo o Zombie Walk sendo um evento do qual eu gostava muito e sempre me programava para ir, esse ano não fui e não pretendo ir mais. O motivo? Na verdade são vários. Os motivos que tenho são de cunho pessoal mas que muitas outras pessoas que conheço também pensam o mesmo. 

O Zombie Walk já foi bom.
Antes era muito legal ir ao evento, se produzir e se divertir por lá. Pessoal ficava de boas, curtindo o feriado de um jeito diferente, galera se reunia, conhecíamos novas pessoas. Isso, lógico, ainda acontece. Porém com o crescimento do evento, alguns problemas começaram a aparecer e  se tornarem mais visíveis, causando desconforto e preocupação nos frequentadores. Isso não é culpa de forma alguma dos organizadores. Os organizadores do ZW tiveram uma ideia excelente desde o início e foi algo bacana. O problema é que, de 2013 pra cá, o evento começou a apresentar alguns problemas incapazes de serem solucionados e isso não por culpa dos organizadores (jamais) mas sim por culpa das pessoas (tanto gente "de fora" quanto de alguns que participam da passeata). Não sei como é em outros estados,  mas relatarei aqui um pouco do que eu vi e do que eu ouvi (através de depoimentos de amigos e conhecidos).




Explicando: o Zombie Walk é um evento totalmente gratuito que ocorre no centro da cidade no feriado. Desse modo é IMPOSSÍVEL ter controle de qualquer coisa. Com o crescimento do evento e por ele ser no meio do centro de SP, a quantidade de gente é tal que sempre há unidades policiais para manter a segurança e etc. Mas claro que mesmo tendo a polícia, é impossível para se ter controle. Então o que acontece? Sempre teve, mas de uns tempos para cá a quantidade de bêbados  e drogados perambulando pelo local é imensa. E não são gente que participa da passeata: é gente aleatória que entra no meio de qualquer tipo de muvuca que vê.
Isso sem falar nos assaltos e furtos. Desde o ano retrasado eu tenho notado pessoas comentando sobre. Ano passado eu e meus amigos fomos abordados por alguns moleques trombadinhas que estavam loucos para nos assaltar/furtar e acho que só não o fizeram porque estávamos em um grupo grande. Esse ano, não fui no evento, mas vi relatos de pessoas próximas dizendo sobre o aumento da quantidade desses bandidos.

Ainda esse ano, vi relatos de pessoas dizendo que havia gente ali usando facas, facões e demais armas brancas de verdade para o evento. Claro, como é um evento aberto não tem como haver segurança então o povo aproveita. Um cosplayer relatou que as pessoas vinham tirar foto apontando pra ele tais armas brancas. Parece que até alguns frequentadores perderam a noção em querer levar armas de verdade pro local.
Há ainda a questão de relatos de assédio. Claro, vem um monte de bêbado/drogado, vê uma moça bonita com uma fantasia ou cosplay e se acha no direito de abordar, abraçar e o que for. Ouvi diversos relatos sobre isso e também de rapazes acerca de pessoas aleatórias enchendo o saco ou vindo com intimidade.




Há quem diga que  isso seja normal, que acontece nas grandes cidade, que tem que tomar cuidado e etc. Pode até ser mas é muito desconfortável você ir em um evento para se divertir e ficar o tempo todo preocupado se será assaltado, assediado ou até mesmo ferido por conta da atitude de gente babaca que só por ser algo gratuito fica querendo estragar o divertimento alheio e manchar um evento que se tornou um marco de SP.

Quando surgiu, o Zombie Walk era uma passeata. Saiam do ponto marcado (na Praça do Patriarca) no horário previsto e se dava uma volta nas imediações, passando pelo Viaduto do Chá, Largo São Bento, Teatro Municipal, etc. Porém, com o aumento de frequentadores, a passeata acabou meio que se desfazendo nos últimos anos. Havia concentração de pessoas em diversos pontos e a passeata ficava meio "sumida". Mas mesmo que não houvesse a passeata, a concentração de pessoas com seus visuais super criativos e ousados sempre foi o melhor do evento. 


 

É uma pena vermos que, por conta de alguns sem noção (que infelizmente aumentam á cada dia) muitas pessoas que curtiam o evento estejam deixando de frequentá-lo. O Zombie Walk parece estar sendo fadado a se tornar um evento como a Virada Cultural: até uns poucos anos atrás, a Virada Cultural era legal de se ir, tinha toda uma quantidade de pessoas...mas atualmente a Virada Cultural é um amontoado de pessoas que atrai uma quantidade colossal de bêbados, drogados, assaltantes e assediadores. E isso faz com que as pessoas que queiram frequentar o evento para realmente curtí-lo não consigam porque precisam ficar o tempo todo atentos á tudo ao seu redor. E é muito desagradável quando você precisa ficar aturando um bêbado chato, uma encheção de saco, uma abordagem ofensiva ou até mesmo ser vítima de um crime só por ir em um lugar no qual você queria apenas se divertir com algo que gosta.

Enfim, o Zombie Walk foi para mim um evento marcante, do qual tenho excelentes lembranças. Me diverti muito nele, peguei o auge do evento, sua melhor época. Espero que um dia ele torne voltar a ser o que foi. Ainda é legal ir? Bom, muitas pessoas que conheço relataram que se divertiram no evento então sim, eu acho que ainda vale á pena ir, principalmente se você nunca foi.

Mas para mim e para tantas outras pessoas, o evento já não é mais o que outrora foi e os problemas que acabam surgindo e do risco de passar por algo estressante por culpa de gente sem noção, acabam desmotivando e nos fazendo desistir de frequentar. O que é uma pena.
Mas o que me conforta é que pelo menos eu me diverti muito nos anos em que fui no Zombie Walk e isso jamais vou esquecer.




~*~


quarta-feira, 26 de outubro de 2016

FotoPlay, Aniversário e Photoshoot





Hey pessoal! Desculpem pela demora em atualizar o blog (não que faça muita diferença mas...) esses dias foi uma correria danada devido á várias coisas. Como diz o título, rolou photoshoot com cosplay novo, rolou festinha do meu aniversário, rolou o primeiro evento que ajudei a organizar e rolou até uma gripe morfética que me capotou por uma semana. Mas agora tudo se acalmou, estou em uma fase mais pensativa da minha vida então ano que vem farei algumas mudanças em vários âmbitos.

Mas vou deixar essas divagações para um outro post e fazer aqui um post mais descontraído, contando um pouquinho de cada coisa. Vou começar sobre o projeto FOTOPLAY, que foi uma ideia surgida entre eu e alguns amigos fotógrafos com a premissa de oferecer photoshoots cosplay profissional, com excelentes fotos, preço acessível e isento de favoritismos. Desde o processo de criação até a conclusão pós-evento, todos nós ficamos na constante expectativa se a ideia daria certo ou não.


 


E o projeto deu super certo! A galera que participou adorou o resultado! Apesar do imenso calor que fez no dia, todos se divertiram e as fotos ficaram lindas! Se quiserem ir conferindo, acessem a page oficial: https://www.facebook.com/ProjetoFotoPlay/
A boa noticia é que devido ao ótimo resultado da primeira edição, em breve ocorrerá outra! EU e os fotógrafos já estamos conversando sobre e acredito que em breve haverá mais informações! Participar desse projeto foi muito legal e, embora eu ficasse com uma vontade louca de estar usando cosplay e fotografando no dia, também foi bem divertido ficar observando o pessoal, monitorando e dando uma ajudinha tanto para os fotógrafos quanto para os cosplayers!



Galera que participou do primeiro FotoPlay.


Uma semana antes do FotoPlay realizei um photoshoot do meu mais novo cosplay. Esse cosplay foi um presente de mim para mim e foi um que pouquissimas pessoas tinham conhecimento de que eu faria.  Quis manter em off e estreei ele não em evento, mas com um photoshoot profissional feito pelo meu parsa Roger Willian Fotografia. Foi demais realizar esse ensaio (embora eu ainda tenha de arrumar algumas coisinhas no cosplay). Agradeço também á minha amiga Paulinha por ter feito a arma da personagem. O cenário que escolhi foi o terraço de um prédio muito legal aqui da minha cidade e eu cheguei a pensar que não conseguiria fotografar nele. Mas consegui! E o melhor é que tinha vento no dia então teve fotos com efeitos ótimos! Eu ainda não recebi todas as fotos do ensaio, mas vocês podem conferir algumas aqui.
E claro, o cosplay é a Ryuko Matoi de Kill la Kill! \o/ Amo demais essa personagem porque a personalidade dela é muito parecida com a minha em diversos pontos. E foi o primeiro cosplay que mostrei a barriga e pra isso tratei de diminuir a cintura e maneirar no doce XD.
 E em breve vai rolar grupinho lindo e lacrador de Killa la Kill com as migas! E lógico que faremos um ensaio!


 



Nesse último domingo eu também fiz aniversário. Não vou revelar aqui a minha idade mas posso dizer que chueguei a um ponto da vida que se tornou meio que um "divisor de águas" no quesito de coisas que faço, fazia ou pretendo fazer. Percebi que terei de abrir mão de algumas coisas e focar em outras e notei também que coisas que algumas coisas para mim não são mais as mesmas (e não sou só eu que estou pensando assim, muitos amigos e conhecidos meus estão sentindo a mesma coisa). Não que e u vá abandonar mas transferir determinadas coisas para outros focos que me darão um retorno e uma satisfação maior.

Mas enfim...fiz festinha no meu aniversário e amei demais a presença de todos. É sempre bom ver a galera e fazer zoeira (e ainda ganhei presentinhos!). Teve algumas pessoas queridas que não foram na festinha mas já estou programando um pic nic para reunir o pessoal. E na real, estou em uma vibe bem mais zen, curtindo mais rolês suaves que não cansam tanto e se tornam muito mais proveitosos.




Os rolês são legais mas parece que sempre fico achando que o tempo passou rápido demais e não deu pra  conversar com todos o tanto que eu queria XD. Por isso vou pregar mais rolezinhos e mais ensaios a partir de agora. Assim vai até sobrar mais condições para se fazer outras coisas que tenho e mente. Mas vou dissertar sobre isso em uma futura postagem no blog ou mesmo em um post do face mais pro final do ano porque aí vou ter amadurecido minhas idéias e (espero) ter tomado determinadas decisões.
Não faço idéia do motivo de eu ter desanimado com certas coisas. Simplesmente parece que ouve um "clique" na cabeça e não só eu, mas várias pessoas ao meu redor estejamos fartos de determinadas coisas e estamos decidindo tomar outros rumos e outros focos. Mas claro que permaneceremos unidos XD. É só uma mudança de ares de rolê mesmo.



Ganhei o Alea e o Chris, meus vocalistas 
alemães delicias sonho de consumo


~*~

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Cosplay - RE-L MAYER - Ergo Proxy



Aqui, postarei as fotos do meu cosplay e também comentários que eu ache interessante registrar. Seja sobre o personagem, sobre como consegui meu cosplay, o retorno que me trouxe e o que mais eu considerar relevante.




A Personagem na Série:

Re-L Mayer é a protagonista feminina do anime Ergo Proxy.
Para se falar sobre ela é necessário entender um pouco sobre do que se trata o anime Ergo Proxy.

O anime é uma obra única, que a elevou em um estado de "cult" e que se tornou um dos animes mais elogiados na época de seu lançamento. A trama se passa em uma época futurista onde o planeta encontra-se inteiramente desolado e os humanos vivem em uma gigantesca cidade protegida por uma espécie de redoma, a Romdo Dome, pois os governantes alegam que fora dela é praticamente inóspito para se viver. Na cidade futurista, os humanos convivem com os androides de avançada inteligência artificial que realizam as mais diversas funções.
Re-L Mayer é neta do homem mais poderoso de Romdo, e ela trabalha com a parte investigativa relacionada aos andróides que misteriosamente começam a adquirir uma "consciência" perante o surgimento de uma estranha entidade denominada Proxy. Em suas investigações, Re-L conhece o jovem Vincent Law e descobre que existe pessoas vivendo fora da cidade de Romdo. Ela e Vincent partem então em uma jornada pelo mundo inóspito para encontrarem respostas sobre tudo o que está acontecendo, bem como a origem de Vincent, que revela ser não apenas um Proxy, mas o mais poderoso deles. E nessa jornada, Re-L acaba descobrindo verdades sobre sua própria existência




Re-L Mayer é a minha personagem feminina preferida. No momento que a vi, ainda em imagens promocionais, já me encantei pelo design da mesma e quando vi o anime, tive certeza que ela seria uma das minhas preferidas. Além da estética, a personalidade e jeito da Re-L me representa muito, principalmente no fato de ela ser do tipo que pensa primeiro nela e que busca sempre descobrir respostas, não se contentando com mentiras e comodismo. Outra coisa que gosto muito dela é a estética: Re-L é praticamente uma gótica elegante, dotada de uma personalidade forte e muito inteligente. Ela é também curiosa: não descansa enquanto não obter as respostas que procura.

A Re-L (cujo nome  sempre causa uma certa estranheza) ainda é o tipo de pessoa dificil de lidar e que, embora seja inteligente, é também estressada e um pouco arrogante. Mas debaixo de toda essa postura fria e racional, a Re-L tem ainda um lado gentil e compreensivo, muito embora ela tente evitar de expô-lo ao máximo. Uma coisa que gosto muito na Re-L é exatamente essa dualidade, a qual me identifico muito.




Fazer o cosplay da Re-L foi praticamente a realização de um desejo que eu muito esperava. Esse era o tipo de cosplay que eu sempre tive vontade de fazer mas nunca tinha tentado por conta de achar que não conseguiria deixá-lo do jeito que eu queria. Mas aí, asnos atrás eu fui notando que já tinha em casa acessórios que se combinados, poderia montar um visual extremamente parecido com o dela. Resolvi então tomar coragem e tentar fazer o cosplay. Na primeira vez, não consegui por conta de problemas em fazer o penteado da peruca mas não desisti do projeto e no ano seguinte consegui estreá-la no Anime Friends.

Porém, devido á um incidente com o sobretudo de vinil (ele rasgou ;_;) eu precisei deixar o cosplay parado por mais de ano e eu tinha até então pouquissimas fotos do cosplay, apenas de evento e isso me deixava bem frustrada. Até que finalmente consegui outro sobretudo e também uma peruca melhor e em vez de usar em evento, optei por realizar um photoshoot.



O photoshoot da Re-L Mayer foi o photoshoot que eu mais amei fazer. Escolhi o cenário e o fotógrafo certos para isso e o resultado foi melhor do que eu imaginava. Quanto mais gostamos de um personagem, mais incorporamos ele e com a Re-L, além de eu estar super empolgada pelo ensaio, eu mantive o foco de fazer o melhor possível para ficar exatamente como eu queria (além do mais fazer o ensaio com o Dolci era algo que eu queria há tempos). A repecurssão desse photoshoot foi excelente e através dele fiz até novas amizades. Gostei tanto desse ensaio que uma das fotos eu imprimi e fiz um quadro grandão XD.

Algo que também me deixou muito feliz foi eu poder ver o avanço e o resultado que obtive. É muito dificil eu me gabar de qualquer coisa que eu faça, mas com esse cosplay eu não consegui evitar porque o resultado dele surpreendeu diversas pessoas e até mesmo á mim. Ele se tornou um dos meus cosplays preferidos e um dos que mais incorporo.




Uma das coisas mais legais que obtive com esse cosplay foi a chance de poder fazer uma dupla de Re-L Mayer e Vicent Law com meu namorado. O resultado ficou melhor do que eu imaginava e  já estou mega ansiosa para fazer um ensaio exclusivo. Agradeço imensamente ao meu namorado por ter topado fazer o cosplay (mesmo achando o anime um pouco cansativo =p) e também ás minhas amigas Hime e Mari por terem feito a roupa e a máscara em tempo recorde para o evento.
O diferencial dessa nossa dupla é que somos, até o momento, a única dupla de Ergo Proxy  do Brasil. *o*

Como Ergo Proxy é uma obra cult pouco conhecida, os cosplays da mesma são limitados e isso me incentiva cada vez mais a aperfeiçoar este cosplay. Fazer cosplay em dupla com seu conjugue é sensacional porque as fotos mais românticas e ousadas saem muito mais naturais e o resultado fica sensacional. Ainda mais se for cosplays de personagens que gostamos.



 


Esse é um cosplay que não é tecnicamente trabalhoso quanto me pareceu a princípio. Inicialmente pensei que eu teria mais trabalho na maquiagem mas esta se tornou bem prática e fácil de fazer (e eu simplesmente adoro o tanto de sombra azul que ela usa, o efeito nas fotos é sensacional). O mais trabalhoso foi fazer o penteado da peruca. A Re-L possui um penteado que parece duas orelhinhas no topo da cabeça. Eu já havia visto tutoriais na internet mas nada dava certo. Até que acabei tendo uma ideia genial que deixou a colocação da peruca e o penteado super práticos. Claro, ainda dá um certo trabalho de colocar e ajustar mas pelo menos deu certo e ficou melhor do que alguns penteados que eu havia visto em outros cosplays.

Quanto a roupa, a minha não está 100% fiel ao original (até porque em alguns promocionais a roupa da Re-L aparece meio arroxeada e outras vezes no anime parece toda preta). Optei pela versão toda preta porque além de eu já ter as coisas, acho que o contraste fica bem melhor. Com o visual inteiramente preto, a maquiagem azul dos olhos e o rosto pálido são realçadas e o resultado fica bem bacana.




Embora esse seja um dos meus cosplays que mais gosto e a Re-L seja minha personagem feminina preferida, eu usei pouquissimas vezes esse cosplay. Não apenas pela falta de oportunidade mas também porque Ergo Proxy é uma obra que quase ninguém conhece. Na primeira vez que utilizei em evento acho que apenas duas pessoas reconheceram mas na segunda vez em que usei o cosplay em dupla com meu namorado, o reconhecimento foi maior. Se bem que  o fato de ele estar usando a máscara do Proxy chamou bastante atenção. XD

Logicamente pretendo usar esse cosplay mais vezes, muito embora agora eu pretenda ir menos em eventos. Mas quero usar ela novamente tanto em evento quanto em um ensaio em dupla (já temos tudo esquematizado, só precisamos agendar a data e o local).



Evolução do Cosplay:

Mesmo tendo-o usado poucas vezes, eu consegui fazer algumas mudanças visíveis no cosplay. Melhorei a peruca (optando por uma mais longa) e o sobretudo. Eu sinto muita falta do meu sobretudo de vinil mas ele rasgou e tive que utilizar outro para o cosplay. No final das contas, embora eu amasse o meu sobretudo de vinil, admito que o sobretudo de tecido combinou melhor. Também deixei a maquiagem dos olhos mais intensa.


Micro-vídeos marotos que fiz no evento CAF desse ano. Estou AMANDO fazer esses micro vídeos, o resultado é bem legal! Agradeço ao meu parsa Roger por tê-los gravado!









Enfim, a Re-L é um cosplay do qual tenho muito orgulho. Decidir quais fotos colocar nessa postagem foi bem difícil porque acabei gostando da maioria (principalmente as do ensaio). Acho que isso acontece por conta do meu grande apreço pela personagem que me fez tentar obter o melhor resultado possível. E meu carinho por esse cosplay aumentou ainda mais quando consegui fazer a dupla. Então por conta disso nem ligo se a obra é super reconhecida ou não, porque o retorno que obtive a satisfação pessoal são coisas que não tem preço.

Eu não sei se tem alguma coisa nesse cosplay que eu precise aperfeiçoar, porque incrivelmente gosto muito dele e sempre que o uso tento fazer o melhor que posso tanto na maquiagem e nos trajes quanto na postura. A arma que utilizo no cosplay não é igual a dela, mas eu não penso em mudar porque o revólver que encontrei chega a ser melhor que o dela. Porque além de ter um design futurista, ele acende e faz uns efeitos mega legais! *o*




Enfim, acho que não tenho mais muito o que dizer por aqui, então fiquem com as fotos desse meu cosplay XD. E uma coisa que aprendi com ele é que você não deve nunca desistir de fazer o cosplay do personagem que você mais gosta e sendo ele o seu preferido, faça o melhor que puder e se dedicar mesmo! Eu demorei pra fazer a Re-L e demorei mais ainda para fazer um photoshoot dela. Mas a demora super valeu á pena (sim, na época que fiz o ensaio, floodei meu facebook com as fotos). E quando pude realizar a dupla então...nossa foi uma realização enorme (quase igual á quando fiz a dupla de Levi e Erwin).

Deixo aqui por último, a foto que mais gostei do meu cosplay de Re-L até o momento.




~*~


Photos by
Fabricio Modesto Dolci
Alphonso Park
Julio César Buosi
Roger William
Wellington Johnny Araujo Cunha
Gustavo Polézi