quinta-feira, 19 de julho de 2018

Cosplay - VIÚVA NEGRA - Marvel






Aqui, postarei as fotos do meu cosplay e também comentários que eu ache interessante registrar. Seja sobre o personagem, sobre como consegui meu cosplay, o retorno que me trouxe e o que mais eu considerar relevante.


A personagem em uma de suas muitas versões.

A Personagem na Obra


Viúva-Negra é o codinome de Natasha Romanoff. Ela atualmente é um importante membro dos Vingadores e a personagem, já bem conhecida dos fãs se popularizou mundialmente com a vinda dos filmes de super-heróis.
Natasha nasceu na Rússia em meados da 2ª Guerra Mundial. Quando mais crescida, foi levada para a Sala Vermelha, onde recebeu treinamento de combate e espionagem junto com outras garotas orfãs. Submetida a um aprimoramento biológico que estendeu sua expectativa de vida e envelhecimento, Natasha sofreu lavagem cerebral e aprimoramento psicológico. Natasha então se tornou a melhor agente recebendo o título de Viúva-Negra.
Inicialmente, ela era uma vilã no universo Marvel. Como espiã russa á serviço da KGB, ela se deparou com outros grandes heróis, como o Homem de Ferro. Posteriormente, Natasha contou com um grande aliado, o Gavião- Arqueiro. Após uma série de missões e contratempos, Natasha finalmente rompeu com seus antigos empregadores e se tornou um membro valioso dos Vingadores.

Natasha é uma personagem repleta de habilidades, entre elas ápice do condicionamento físico e mental, mestre marcial, atiradora, hacker, poliglota, habilidades táticas e ainda alta capacidade de sedução. Tudo isso a torna uma agente única, especial e deveras poderosa.






A Viúva-Negra foi um cosplay que eu fiz sem antes ter pensado em fazê-la. Como assim? Bom, simplesmente surgiu, do nada, a opção de fazê-la, eu acabei fazendo meio que de boas, sem me preocupar tanto e quando vi, já estava me dedicando a esse cosplay. Confesso que não tinha grandes expectativas sobre ele, estava fazendo-o por fazer, mas de repente, quando dei por mim, estava me estressando pra fazer os acessórios e quando vi o resultado final do cosplay, foi melhor do que eu esperava.

O que realmente me surpreendeu, foi que eu o estreei em um evento e estava tipo "ok, de boas, quase ninguém vai pedir foto". E no evento, muitas pessoas me pediram foto, reconheceram a personagem, elogiaram o cosplay...justamente quando eu não tinha colocado nenhuma expectativa nele XD. E quando vi o resultado final pelas fotos, realmente acabei me afeiçoando nesse cosplay.



Inicialmente, eu havia feito uma versão super-mega-improvisada. Estava começando a mexer com EVA e fiz para um pequeno encontro cosplay que amigos me chamaram. Fiz com o que tinha e depois pensei: bom, acho que posso fazer bem melhor. Então depois comecei a tentar fazer os acessórios decentemente, mas não sabia o que usar além do EVA, já que para as braçadeiras não estava dando certo. Foi aí que entrou o olhar criativo e consegui fazê-las com...refil de cola quente! Depois de muita cola e infindáveis camadas de tinta, o negócio deu certo. Confesso que pensei que não ficaria muito bom, mas quando vi as fotos, achei que ficaram razoáveis. Acho que esses acessórios foram um avanço para mim na época, depois de fazê-los, adquiri mais confiança em tentar fazer mais coisas e ir me aperfeiçoando sempre.

Na primeira vez, utilizei uma peruca que estava parada há tempos (comprei e veio em tonalidade errada). Mas não curti muito o resultado e depois achei uma outra peruca, que peguei porque gostei da cor e do modelo. Foi então que percebi que poderia tentar utilizá-la para o cosplay da Viúva-Negra e gostei muito do resultado.



Eu decidi fazer esse cosplay até por influência de uma amiga muito querida, que faz um dos melhores cosplays de Viúva-Negra que eu já vi. Entretanto, diferente dela, que optou por fazer as versões do filme, eu optei pela versão dos quadrinhos, por ser mais prático para mim e escolhi uma versão um pouco menos conhecida dela devido ao corte de cabelo.

Ela pode não ser uma das minhas personagens preferidas, não conheço ela muito á fundo, mas é uma personagem cujo design sempre gostei e as linhas gerais de sua história foram algo que me atraíram. Fora que ela é uma personagem deveras sexy e badass, o tipo de personagem que eu gosto de incorporar e fazer cosplay XD. Eu também não tinha cosplay de nenhum personagem ruivo e sentia essa vontade de fazer um do tipo.




Até o momento utilizei esse cosplay apenas duas vezes: primeiro para evento e posteriormente para um ensaio. O evento que usei foi um UP ABC que agora não lembro quando. Foi bem divertido e nele obtive um retorno no cosplay que não pensei que teria. Acho que isso me motivou a querer fazer um photoshoot com o cosplay logo depois e o fiz com dois grandes fotógrafos cujo trabalho admiro muito. E o resultado que recebi nessas fotos foi algo que me agradou demais e me fez criar um certo carinho por esse cosplay.

Ainda quero utilizá-lo mais vezes, talvez em evento (ainda não sei) e em outros ensaios (quem sabe reunindo as amigas para um bonde de Viúvas-Negras em várias versões? rs) mas ainda não programei nada.  É tanto cosplay e ensaio pra fazer que tem momentos que fico até perdida.





O bom que o cosplay da Viúva-Negra é um cosplay super prático e confortável de se usar. Então sempre que tenho de pensar em um personagem prático pra um possível evento, ela costuma ser um dos primeiros que penso. Mas não sei ainda porque não usei de novo, acho que tento priorizar os que ainda não usei em evento.  

Uma coisa que gosto bastante nesse cosplay são as armas.  As balas foram um presente de uma amiga e acabei utilizando apenas no ensaio. Aliás, sempre reitero aqui e indico para todo cosplayer fazer photoshoot de seus cosplays: é um investimento que suepr vale á pena, compensa e traz um resultado maravilhoso. Na maior parte das vezes, ao vermos o resultado das fotos, passamos a gostar ainda mais do cosplay escolhido, foi isso que aconteceu comigo e o cosplay da Viúva-Negra.





Evolução do Cosplay

Como utilizei eles pouquíssimas vezes, ainda assim consegui fazer uma mudança significativa. Na primeira vez foi bem na base do mega-ultra-super improviso, depois tomei vergonha na cara e decidi me dedicar em melhorar o cosplay, fazendo as alterações necessárias principalmente na parte dos acessórios. Isso foi um trabalho bacana para mim, no qual pude usar criatividade e dedicação para conseguir fazer algo dentro do que eu conhecia na época. Acho que foi nesse cosplay que comecei realmente a pegar o gosto em mexer com coisas artesanais, principalmente para montar os meus acessórios de copslay. Não são perfeitos, tenho muito o que aprender mas pra alguém que até então não manjava nada, acho que ficou razoável.

Dei também uma modelada no corpo e posso dizer que adorei os meus peitos nesse cosplay XD. (desculpem, precisei falar isso rs).


 


Ao longo da postagem fui deixando algumas fotos dos ensaios que fiz, como podem ver. A Viúva-Negra´e um cosplay de baixo custo, independente de ser a versão dos quadrinhos ou dos filmes, é possível montá-lo de uma forma legal e facilmente reconhecível, principalmente pelos filmes terem popularizado ainda mais a personagem (e claro, a Scarlet Johannson ficou maravilhosa).

A versão do filme possui mais detalhes na questão do traje, a dos quadrinhos acaba sendo mais básico. Mas vai da pessoa se ela quer algo 100% fiel ou não. É o tipo de cosplay que você pode improvisar de várias formas e continuar mantendo um excelente resultado. É importante lembrar sempre que a personagem tem um sex appeal latente e uma postura badass então se atente a isso para brilhar ainda mais nesse cosplay, caso deseje fazê-lo.


 


Enfim, acho que é isso que eu poderia dizer sobre este cosplay. A Viúva-Negra pode não figurar entre meus cosplays preferidos, mas tenho grande apreço por ele e acho que foi um dos primeiros que me impulsionaram a investir em mais cosplays sexys.  Inclusive, recomendo que toda cosplayer faça ela, para poder se sentir um mulherão da poha e também que usar catsuit é empoderador.




Photos by:

Fabricio Dolci
Daniel Kato
Raphael Feitoza



~*~


terça-feira, 19 de junho de 2018

Um Pouco sobre Jurassic Park




Com a estréia de Jurassic World - Fallen Kingdom, meu vício por dinossauros está no auge.
Dinossauros sempre foram uma das coisas que mais gosto e isso desde que me entendo por gente.
Então, acho que seria legal falar um pouco sobre isso nesse post, já que fazia tempo que não atualizava o blog.


Antes de ler o texto, coloque essa música pra tocar.


Pelo que eu me lembro, meu primeiro contato com dinossauros foi através de um antigo livro do meu pai, chamado O Mundo em que Vivemos. Esse livrão continha imagens maravilhosas retratando dinossauros e outras criaturas pré-históricas. Eu era criancinha, mas passava horas folheando os livros e admirando a parte dos dinossauros.
Embora tais imagens contivessem informações erradas sobre os dinossauros, não chegaria a chamar isso de erro. Sabemos que a paleontologia traz novas descobertas e refaz descobertas á cada dia. Antigamente se acreditava que os dinossauros terópodes caminhavam eretos (como retratado em filmes antigos) e só muitos anos mais tarde descobriu-se que eles caminhavam curvados, com a cauda e a cabeça quase na mesma altura a fim de manter o equilíbrio e aumentar a velocidade. Jurassic Park foi o primeiro filme a mostrar terópodes (como a T.Rex) caminhando dessa forma. E essas descobertas foram sempre ocorrendo, como a de que os dinossauros (principalmente os carnívoros de pequeno porte) eram extremamente inteligentes e coordenados (Jurassic Park também foi a primeira obra a mostrar isso para o grande público com seus Velociraptors - que na verdade são Deinonichius).
Recentemente, inclusive foi descoberto que o Spinossauro (o maior predador terrestre já descoberto) na verdade caminhava nas quatro patas e era capaz de mergulhar (imaginem um bicho daqueles correndo com toda velocidade em quatro patas!) .

Eu já então já amava dinossauros e, quando Jurassic Park estreou nos cinema em 1993, eu era uma criancinha e meus pais me levaram para assistir o filme. E eu fiquei simplesmente apaixonada e fascinada. A partir daí eu queria aprender mais sobre. Lembro que, quando sai do cinema estava tão encantada que meus pais foram comigo em uma loja e me compraram um T.Rex de brinquedo.
Com o imenso sucesso de Jurassic Park muitas coisas foram lançadas e fui aprendendo muito com a revista DINOSSAUROS, que era lançada pela editora Globo. Eram revistas que você comprava e elas vinham com peças para se montar um esqueleto de T.Rex. O mais legal é que essas revistas continham informações bem bacanas sobre espécies de dinossauros, grandes descobertas e o mundo pré-histórico. E como esquecer nessa época foi lançado também, as cartas e o álbum de figurinhas dos chocolates Nestlé? Ah nostalgia boa!


  

 


Naquela época não havia internet como temos hoje, então eu só fui ter conhecimento que Jurassic Park veio de um livro após o lançamento de Jurassic Park - Mundo Perdido (a aguardada sequência que acabou decepcionando um pouco). Os dois livros, do escritor Michael Chrichton eram bem difíceis de achar na época, estavam esgotados mesmo na editora. Então eu consegui milagrosamente encontrar exemplares em bom estado, em um sebo perdido no centro de SP. E quando li os livros, fiquei ainda mais apaixonada por Jurassic Park.
Os livros são fantásticos, com uma narrativa profunda, uma excelente abordagem sobre a Teoria do Caos, os perigos da manipulação genética e com dinossauros muito mais violentos e viscerais que os dos filmes. Até hoje, é possível notar que os filmes "pegam" uma ou outra coisa apresentada nos livros. Porém, os filmes que poderiam colocar cenas fantásticas que ocorrem no livro, não o fizeram. Seria épico ver a cena em que Grant e as crianças fogem da T.Rex em um bote e a T.Rex os persegue nadando no lago! Ou na cena em Mundo Perdido que os Raptors se mostram muito mais agressivos e incansáveis.

Aliás aqui é importante lembrar de um fato: em Jurassic Park (filmes) todos os dinossauros criados são fêmeas. Isso era feito para manterem o controle e os animais não se reproduzissem. Mas claro que, parafresando o personagem Ian Malcom, "a vida encontra um meio" e os dinossauros começam a se reproduzir. No filme isso é mencionado apenas uma vez mas nos livros vamos vendo diversos momentos em que se nota a mudança comportamental dos dinos.


  


Mundo Perdido foi um filme muito inferior ao primeiro Jurassic Park (e a cena d T.Rex na cidade embora seja legal quando se é criança, depois que você vira um fã do livro e começa a analisar a obra por um ponto de vista mais crítico, começa a achar péssimo), mas não é de todo ruim. Contém cenas ótimas como a do casal T.Rex atacando o trailler e os Raptors cercando os personagens na base. Talvez o melhor do filme é que eles nos apresenta a Isla Sorna...o complexo B. Sim, existem 2 ilhas com dinossauros! A INGEN (a empresa por trás de todo o projeto de criação dos dinos) possuía a Isla Nublar (onde foi criado o parque) e a Isla Sorna era a ilha dos experimentos, onde faziam verdadeiramente as criações dos dinossauros.
Embora isso seja mostrado no segundo filme, é no terceiro que ele é melhor retratando, dando a ideia de abandono nos complexos e mostrando a evolução da inteligência dos Raptors. Além de nos apresentar o projeto secreto da Ingen: o Spinossauro. Nesse ponto é legal lembrar que Allan Grant menciona que esse dinossauro NÃO constava na lista de espécies da Ingen ou seja..mesmo depois do fechamento do protótipo de parque no primeiro filme, a Ingen continuou as experiências. E com Jurassic World, vemos que a real intenção da Ingen sempre foi transformar os dinossauros em armas de guerra. Inclusive o financiamento dela para Henry Wu criar os híbridos e o treinamento dos Raptors é um bom exemplo disso.

Entretanto, é uma pena que Isla Sorna, o sítio B, não seja algo que a nova trilogia pretende abordar. Se ainda tinhámos esperança disso, o novo filme já deixa claro qual rumo a história irá tomar. O que é uma pena, pois Isla Sorna é um verdadeiro Mundo Perdido capaz de criar um enredo assustador.
Inclusive tempos atrás li uma teoria muito interessante a respeito dos Raptors da Isla Sorna: como eles cruzam entre si, estão ficando mais 'puros' geneticamente. Sendo Raptors menos artificiais do que os criados posteriormente para o parque.




Chegamos agora a Jurassic World. Essa nova trilogia que trouxe de volta o poder incrível dos dinossauros e dessa que é, sem dúvidas uma das melhores franquias da história do cinema. O primeiro Jurassic World realiza sonhos de fãs, enche de nostalgia, apresenta um novo rumo para a história e coloca uma quantidade imensa de dinossauros na tela. Mas ele traz também a reflexão sobre o poder da genética e o real intuito que empresas como a Ingen.
Criar dinossauros para agradar pessoas em um parque é pensar pequeno...os financiadores pensam grande e com a genética em mãos no que você pode usá-la? Isso mesmo, na guerra.

Se inicialmente a ideia de dinossauros como armas de guerra na franquia JP parecia viajada demais, hoje vemos que não e que ela se encaixa perfeitamente  E, em Fallen Kingdon isso não fica só evidente, como é começado a ser colocado em prática.
E já aproveitando o gancho: Fallen Kingdon é, talvez, o filme mais sombrio e reflexivo da franquia. Seja ao abordar a extinção, seja ao abordar o poder da genética, seja ao abordar a ganância não apenas humana, mas de todas as nações. Porque, se focarmos em uma percepção realista: se a criação de dinos fosse realmente real, lógico que os países procurariam usar isso como arma de guerra, ainda mais pelo alto custo investido.

Os Raptors de cada filme

Os híbridos Indoraptor e Indominus


Enfim..pelo visto em vez de falar da minha experiência sobre JP acabei falando somente um pouco do que penso a respeito. Na verdade, não iria somente tecer elogios porque se eu fizesse, esse texto ficaria enorme. Também não iria me ater aos aspectos técnicos tais como: o sempre excelente elenco com seus personagens memoráveis, a direção primorosa de Spielberg, o lucro que a franquia rende há décadas, o avanço dos efeitos especiais e mecatrônica em criar dinossauros cada vez mais realistas, as cenas que nos arrepiam e encantam até hoje (como esquecer a clássica cena da T.Rex atacando o carro, os Raptors perseguindo as crianças na cozinha e mais recentemente a Mosassauro em ação (a presença dela foi um dos meus sonhos de ver em um filme de JP), os raptos correndo lado á lado com humanos, dentre tantas outras cenas (o Dilofossauro abrindo suas ventas e jogando veneno!) e claro a trilha sonora, que você está ouvindo enquanto lê isso: uma das mais belas e memoráveis do cinema (da autoria do sempre incrível John Willians).

Eu também tentei me conter aqui a falar sobre as inúmeras teorias sobre o universo de JP, a Ingen e outras coisas. Bem como as referências não apenas de um filme para outro, mas também a respeito das descobertas sobre aparência/comportamento de determinadas espécies, bem como as diferenças (embora seja legal o Dilofossauro abrindo as ventosas e soltando veneno, é provado que isso não ocorria). Inclusive, a franquia é tão engenhosa que, embora possua alguns erros (mas que filme não tem?) os produtores sabem como contornar a situação de uma forma factível dentro do universo da trama. A explicação das diferenças comportamentais e físicas de alguns dinossauros é explicada pela manipulação genética: para completar o DNA dos dinossauros, foi usado DNA de outros animais e isso torna os dinossauros de JP não verdadeiramente dinossauros "puros". A Indominus Rex, é um híbrido criado além da carga genética de outros dinossauros (que já continham DNA de outras espécies) com DNA de outros animais (o filme cita lulas como um dos animais cujo DNA foi utilizado).


A Rex pode ser a rainha, mas a Mosassauro é a deusa


Com Jurassic Park em alta, temos acesso há muito material e produtos da franquia e relacionados ao tema e isso é uma maravilha para quem é fã. Dá vontade de sair comprando tudo XD. Se pudesse eu comprava muita coisa mas como não, vou aos poucos escolhendo o que mais quero. Mas dá uma sensação ótima ver os dinssauros em alta novamente, conquistando público de todas as idades. É assitir filme que o adulto sai fascinado, a criança sai fascinada, o idoso sai fascinado, o jovem sai fascinado. Esse é o poder da franquia Jurassic Park, esse é o poder dos dinossauros no imaginário popular.
 Como é dito em Fallen Kingdon: "Quando foi a primeira vez que você viu um dinossauro?".
E a primeira vez que vemos um, seja em livro, em museu, em filme, ficamos apaixonados por eles. E os filmes sempre levantam a questão de que se fosse possível trazer os dinossauros de volta á vida, os problemas que iriam ocorrer. Sabemos que seria errado e não daria certo, mas mesmo assim gostaríamos muito de ver.


Eu trocando uma ideia com a baby Blue.


~*~

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Um Pouco de Fanfic!


Procurando referências para a fanfic


E acabou que eu demorei mais do que imaginava para atualizar o blog!
Peço desculpas, mas era uma correria tão grande, que realmente não tive tempo para me dedicar á ele e quando vi, um mês praticamente havia se passado!
Tudo bem que blog, em vista de outras redes sociais, tem um alcance e visualização bem menor mas Blog é algo que sempre gostei muito de ter, desde que comecei nessa vida  de internet, rs. XD
Então, mesmo que seja aos trancos e barrancos, eu tento manter ele aqui!

Por fim, acabei decidindo falar um pouco aqui sobre FANFICS!
Porque, além de ser um tema que gosto muito e algo que eu também escrevo, essas últimas semanas minha criatividade foi abençoada por uma luz divina de Thot e eu consegui produzir bastante no quesito escritos! Fiquei até surpresa porque fazia tempo que eu não recebia uma lufada de criatividade de uma vez assim. Por conta disso, direcionei o foco para produzir o que desse para produzir, inclusive adiantando alguma coisa. E em vista dos últimos tempos em que, com muito esforço em um mês eu conseguia fazer um capítulo e meio de uma história que está em andamento. Esse tipo de coisa não é algo muito comum, então tenho de aproveitar o máximo possível até a tendência a procrastinação voltar.

Escrever sempre foi uma de minhas paixões, e as Fanfics foram o primeiro meio real que encontrei pra colocar isso em prática. Escrevo desde os meus 13 anos, sempre gostei de criar histórias e essa vontade me motivou a ler mais e assistir muita coisa. Hábitos que mantenho constantemente até hoje.


Escrevendo a fanfic


Minha meta é ainda conseguir escrever e concluir uma obra original. Entretanto, para isso preciso que a escrita se torne o meu foco de hobby principal no momento e, em vista do cosplay, isso no momento não é possível. Mas um dia será!
Meu maior problema em escrever uma história original é que, embora tenha uma avalanche de ideias, tenho o hábito de complexar demais as histórias, necessitando de diversas pesquisas e isso acaba me desmotivando ao mesmo tempo que me motiva. Mas um dia espero conseguir me concentrar e chegar aonde eu quero.

Mas voltando ao tema do post, para quem não sabe FanFics são histórias criadas por fãs de determinada obra. Como não possui fins lucrativos, sendo feito de fãs para fãs, o autor tem a liberdade de trabalhar com os personagens da forma que ele quiser ou tiver em mente. As histórias podem se focar em determinados personagens, seguirem a história original ou ser totalmente diferentes. E na questão de gêneros e categorias, a variedade de opções é enorme e você pode sim, encaixar sua história em mais de uma. Futuramente pretendo fazer um artigo no blog explicando um pouco mais sobre FanFics e suas inúmeras nomenclaturas.

Eu escrevi muitas fanfics no passado porém fiquei alguns anos sem escrever nada por inúmeros motivos. Mas alguns anos atrás resolvi voltar á esse hobby (não me lembro muito bem o motivo, mas acho que foi saudades misturadas á necessidade de colocar uma ideia literária em prática).  E isso tem se mostrado uma decisão acertada pois, embora eu ainda demore um pouco para atualizar cada história com novo capítulo (desculpem!) noto o quanto estou evoluindo (ainda que aos poucos) na forma de descrever, narrar e construir as histórias.
Por conta disso, convido vocês a conhecerem algumas das minhas fanfics, as quais procuro sempre fazer o melhor possível para entregar capítulos interessantes e divertidos.




Título: The Cruel Beauty

Status:  em andamento

Gênero: Comédia / Romance
Classificação +13
Baseado em: Obra Original

Sinopse: Igraine é uma jovem protetora dos animais que subitamente começa a se envolver com o herdeiro de Cruella, o orgulhoso, lacrador e maravilhoso Cruello Devil.
Porém, apesar de parecer o homem perfeito, Cruello é repleto de manias e personalidade explosiva. A relação de ambos se torna uma troca de confusões e intromissões de outras pessoas bem como as situações mais chocantes e hilárias que podem ocorrer entre uma simples garota do campo e um socialite da moda londrina.
Comédia, romance, drama e situações hilariantes são marcas registradas de cada capítulo.







Título: A Lenda de Cristal


Status:  em andamento
Gênero: Aventura / Mistério / Romance / Comédia / Drama
Classificação +16
Baseado em: Pokemon


Sinopse: 
Quão assustador pode ser a realidade de uma lenda esquecida?
Para Crystal, uma jovem treinadora Pokémon, as descobertas sobre si e os outros se tornam um árduo aprendizado em meio á um destino que ela e todos aqueles que são envolvidos se mostram inacreditável.
O que fazer quando pokemon sagrados revelam serem humanos há muitas eras amaldiçoados? Com o despertar de suas consciências, se desperta ódio e destruição, com o único propósito de se vingar do próprio destino.







Título: High School Disney

Status:  em andamento
Gênero: Romance / Comédia 
Classificação +16
Baseado em: Personagens Disney
Sinopse: Quais coisas aconteceriam se os personagens disney fossem adolescentes normais (ou nem tanto) estudando na mesma escola na qual os vilões são os professores e morando em uma cidadezinha pequena? Ainda mais tendo que lidar com todos os problemas e dramas adolescentes?
Como se não bastasse, duas alunas novas chegam á escola e terão que se adaptar em meio á altas confusões e personagens alterados.
Muita comédia, romance, zoeira, crushs, provas, hormônios e altos lacres e dramas, sejam bem-vindos á High School Disney!!!






Título: Caos no Velório

Status:  finalizada
Gênero: Comédia 
Classificação +13
Baseado em: Naruto
Sinopse: Após a morte do patriarca Uchiha, seu segredo foi revelado...e caberá á seus dois filhos garantir que a verdade mantenha-se em segredo diante de todo um bando de ninjas desajustados.



Espero que gostem!!

Photos by: Matheus Machado Fotografia e David Ramones Fotógrafo

~*~