terça-feira, 3 de novembro de 2015

A Maior Serpente do Mundo




Esta foi a maior serpente que já existiu. A Titanoboa cerojonesis viveu acerca de 60 milhões de anos, no período denominado Paleoceno, nas abundantes florestas que hoje formam a América do Sul.
Ela é a única espécie incluída no gênero Titanoboa porque, através da comparação de suas vértebras, os paleontólogos afirmam que ela poderia chegar á 13 ou 15 metros de comprimento, quase 2 metros de diâmetro e por volta de 1100 quilos.
Até o momento, cerca de 28 fósseis desta espécie foram encontrados nas minas de carvão de Cerrejón, na Colômbia. Este local é famoso por ser considerado um dos mais importantes berços arqueológicos do mundo.

Fósseis desta serpente foram encontrados em 2009, durante uma expedição científica liderada por Jonathan Bloch, paleontólogo especialista em vertebrados da Universidade da Flórida e por Carlos Jaramillo, um paleobotânico do Smithsonian Tropical Research Institute do Panamá.

Uma réplica da Titanoboa, em tamanho real, foi desenvolvida e encontra-se exposta no Museu de História Natural Smithsonian, em Washington, EUA. A BBC também desenvolveu um documentário interessante sobre a Titanoboa e até mesmo um vídeo comparativo de um combate impossível entre ela e um Tiranossauro Rex. Embora tais espécies nunca tenham se encontrado (milhões de anos os separam) a idéia é interessante e dá uma boa dimensão sobre as capacidades predatórias dessa serpente.

A réplica em exposição no museu

Sendo uma descoberta recente, pouco se sabe sobre a Titanoboa. E uma das perguntas mais intrigantes é se esse animal ainda poderia existir nos dias atuais. Por mais que essa possibilidade seja tentadora (quem não gostaria de ver ao vivo um ser desses?!) é praticamente impossível que uma serpente dessas ainda exista. Por quê?

Bom, nosso planeta é muito vasto e muito pouco dele foi explorado (principalmente nos oceanos) mas, levando-se em conta o local onde  fósseis da Titanoboa foram encontrados, tudo leva a crer que era um réptil de água doce. Isso já limita  em muito, a opção territorial e alimentar de um espécime com essas dimensões (uma serpente de 15 metros não é pouca coisa!). Uma serpente dessas, pesando mais de uma tonelada teria grandes dificuldades em se locomover pela terra, o que leva a crer que passava a maior parte do tempo na água.

A Titanoboa se alimentava principalmente de crocodilos e tartarugas gigantes que existiam naquela época. Tais animais não existem hoje  e os animais  existentes nos dias atuais, principalmente nas regiões de lagos tropicais da América do Sul são muito pequenos para alimentar uma criatura de tal porte. E mesmo que ela ainda existisse, não haveria alimento suficiente para sustentar uma quantidade de espécimes desse tamanho, havendo uma superpopulação que evidentemente tornaria visível a existência de tais criaturas.


As serpentes são incapazes de regular a própria temperatura e por isso dependem do calor externo para sobreviver. De acordo com pesquisadores, a Titanoboa atingiu tamanhos enormes porque o clima há milhões de anos (e principalmente  no Equador) era muito mais quente do que hoje. E é exatamente essa temperatura alta que permitiu á muitos répteis desenvolverem formas maiores. Ao longo das eras, o clima no planeta foi esfriando e, como a natureza é sábia, as formas de vida também foram evoluindo e se adaptando.

A Titanoboa não era uma serpente venenosa: ela matava suas presas através da contrição, exatamente como as anacondas e sucuris atuais. Inclusive, a estrutura óssea dessas cobras são muito semelhantes ás da Titanoboa, o que levanta a hipótese de uma evolução adaptativa ao longo de milhões de anos.

Se analisarmos os predadores dos dias atuais, veremos que nenhum deles possuem dimensões gigantescas, mesmo em alto mar (a excessão é a baleia Cachalote e a Lula Colossal, mas ambos predadores são predadores entre si) pois é impossível para o próprio ecossistema conseguir manter predadores gigantescos se não possuir presas altamente gigantescas.




O Mito e a Realidade

É fato que, ao longo da história da humanidade, inúmeras lendas dos mais diversos povos, retratam serpentes de dimensões colossais. Podemos citar diversos exemplos tais como:

Leviatã - talvez a serpente gigante mais conhecida das mitologias, Leviatã é um dos sete Senhores do Inferno e descrito como uma serpente de dimensões colossais que reside nos oceanos.
Apófis - A lendária serpente egípcia é descrita como  a detentora do caos e da destruição. Não é uma entidade venerada e sim temida. Na mitologia, ela é a responsável por tentar engolir o Sol todas as noites, sendo morta pelo deus Rá e ressuscitando depois, em um infinito ciclo.
Jormugand - é um dos filhos do deus Loki. Uma serpente tão gigantesca que se é capaz de cobrir a própria Terra e que vive no oceano que pertence á Midgard.
Basilisco - De acordo com a mitologia clássica, o Basilisco é uma criatura híbrida de diversos outros animais. Porém na saga Harry Potter ele é retratado como uma gigantesca e astuciosa serpente.
Serpentes Marinhas - em muitos mapas e registros de navegação antigos, bem como lendas do mar, relatam a existência de imensas serpentes capazes de afundar navios.

Existem muitas outras serpentes da mitologia cujos tamanhos colossais, quase sempre representando o caos e a destruição, fascinam ao longo das eras. Listar todas aqui levaria muito tempo. Futuramente pretendo fazer artigos abordando sobre isso. Mas dei uma introdução sobre elas porque, se pararmos para pensar, a fantasia sempre se baseia na realidade.


A simbologia da serpente está presente na maior parte das mitologias e lendas antigas. É um animal mítico, temido e adorado por inúmeros povos ao longo da história da humanidade. Ora retratado como uma besta terrível e arauta do caos, ora responsável pelo equilíbrio do mundo, a serpente sempre é retratada como uma entidade dotada do poder de causar assombro e devoção nos humanos.

Não seria de se estranhar que antigos povos usassem a imagem da serpente moldada em tamanhos colossais para criar suas histórias. Tudo o que é maior se torna mais majestoso, chocante, temido e venerado. Talvez nossos antepassados ao longo das eras possam ter encontrado fósseis de Titanoboa e diante de fósseis de tal enorme criatura tenham desenvolvido lendas e teorias para explicar fatores da natureza.
Isso é apenas uma suposição. Restos de Titanoboa foram encontrados até hoje apenas na América do Sul, mas o nosso planeta é muito vasto e há milhões de os era muito diferente do que é hoje.
Claro que talvez as serpentes colossais de nossa mitologia tenham se originado unicamente da imaginação fértil dos antigos povos. Mas que a descoberta de uma serpente tão grande realmente nos faz pensar se ela poderia ter influenciado a criação de algumas destas lendas.



~*~

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Muito bom! Eu só senti falta da lenda do Ouroborus, mas o artigo tá excelente!

    ResponderExcluir
  2. Amei a postagem! Vou dar uma lida no blog todinho pra matar minha cuidadosidade de ver teus cosplays!

    ResponderExcluir
  3. Amei a postagem! Vou dar uma lida no blog todinho pra matar minha cuidadosidade de ver teus cosplays!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa valeu por ter curtido o post!
      Esse meu blog é novo, então não tenho muita coisa nele ainda..mas aos oucos vou colocando mais conteúdo!!!

      Excluir